1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Félix Tshisekedi sucede ao pai na liderança da oposição congolesa

O maior partido da oposição da República Democrática do Congo aprovou uma nova direção, depois da morte do histórico líder Étienne Tshisekedi.

Félix Tshisekei, de 53 anos, assume a direção da União para a Democracia e o Progresso Social (UDPS) numa altura de negociações cruciais sobre a eventual saída do Presidente Joseph Kabila. No entanto, há já algumas críticas que falam da falta de experiência política do novo líder.

O segundo homem forte da UDPS é Perre Lumbi, antigo conselheiro especial de Joseph Kabila em questões de segurança. Lumbi, que deixou o Governo em dezembro de 2015, será agora presidente do chamado comité dos sábios. A decisão da UDPS foi tomada na noite de quinta-feira (02.03).

Étienne Tshisekedi

Étienne Tshisekedi, histórico líder da oposição da República Democrática do Congo

A morte de Étienne Tshisekedi, a 1 de fevereiro, bloqueou a aplicação de um acordo, concluído a 31 de dezembro, entre o Governo e a oposição, sob égide do episcopado da República Democrática do Congo.

Para desbloquear as negociações, o Presidente Joseph Kabila, através dos intermediários da Igreja Católica, pediu à UDPS para escolher uma nova liderança. Esta deverá apresentar três candidatos para o cargo de primeiro-ministro.

Acordo prevê eleições este ano

Perre Lumbi, presidente do comité dos sábios da UDPS, deverá liderar a implementção do acordo. E espera-se que, nos termos do documento, Félix Tshiseki seja nomeado primeiro-ministro.

O acordo prevê a realização de eleições no final deste ano, às quais Jospeh Kabila, cujo mandato terminou em dezembro, não deverá concorrer. O documento prevê ainda a constituição de um Governo de transição até à realização do escrutínio.

O historico líder da oposição, Étienne Tshisekedi, entrou em dissidência contra o regime de Mobutu, em 1980, antes de se opôr aos seus sucessores, Laurent-Désiré Kabila (1997-2001) e depois ao seu filho, Joseph Kabila.

Étienne Tshisekedi morreu, aos 84 anos, na Béliga. O seu corpo deverá chegar a Kinshasa a 11 de março.

Leia mais