1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Exército nigeriano anuncia resgate de aluna de Chibok

Soldados anunciaram este sábado (5.11) que libertaram uma das mais de 200 raparigas raptadas pelo grupo extremista Boko Haram em 2014, na escola de Chibok.

Nigeria 21 Chibok-Mädchen (Picture-Alliance/dpa/EPA/STR)

Em outubro, o Boko Haram entregou 21 meninas que raptou em 2014

A estudante sequestrada na Nigéria há mais de dois anos foi encontrada pelos soldados nigerianos numa cidade próxima da fronteira com os Camarões. "O exército nigeriano libertou na sexta-feira à noite, em Pulka, uma das jovens sequestradas da escola de Chibok", disse o porta-voz do exército da Nigéria, Sani Usman.

Pulka situa-se perto da cidade de Gwoza, no estado de Borno, perto das montanhas Mandara que separam a Nigéria do extremo norte dos Camarões.

A adolescente foi encontrada quando os soldados interrogavam algumas pessoas que afirmavam que tinham conseguido escapar do esconderijo do Boko Haram na floresta de Sambisa. "As tropas descobriram entre estes uma das meninas sequestradas na escola secundária de Chibok, chamada Maryam Ali Maiyanga", afirmou o porta-voz do exército.

"Estava com uma criança de 10 meses quando foi descoberta, um menino chamado Ali. A adolescente foi transferida para um centro médico para que seja submetida a exames", acrescentou Sani Usman.

O movimento #BringBackOurGirls ("Tragam as nossas raparigas de volta"), que luta pela libertação das cerca de 200 jovens de Chibok que continuam nas mãos do Boko Haram, confirmou a libertação de Maryam Ali Maiyanga. "Esperamos que o Governo consiga libertar rapidamente as outras meninas para que possamos fechar este episódio triste", disse à AFP uma das ativistas do grupo, Aisha Yesufu.

Esperanças renovadas

As esperanças de resgatar o grupo de estudantes aumentaram depois da libertação de 21 alunas de Chibok, a 13 de outubro, após negociações entre o Governo nigeriano e os extremistas islâmicos do Boko Haram.

O Boko Haram raptou 276 estudantes de uma escola secundária em Chibok, na noite de 14 de abril de 2014. 57 conseguiram fugir pouco tempo depois. Nada se sabia das restantes 219 desde a divulgação de um vídeo pelos radicais, em maio de 2014, até que uma mensagem foi enviada ao governo nigeriano no início deste ano. 

Em maio, duas estudantes foram encontradas na floresta de Sambisa, no estado de Borno, considerado um dos últimos bastiões do Boko Haram.

O rapto provocou indignação e trouxe atenção mundial para a rebelião do grupo radical islâmico, que já causou pelo menos 20 mil mortos e mais de 2,6 milhões de deslocados desde 2009. O movimento #BringBackOurGirls (Tragam as nossas raparigas de volta) luta pela libertação das cerca de 200 jovens de Chibok que continuam nas mãos do Boko Haram.

O Executivo de Muhammadu Buhari garantiu que vai libertar as adolescentes que permanecem em cativeiro. Esta foi, de resto, uma das bandeiras da campanha do Presidente nigeriano, eleito em maio de 2015. Desde então, Buhari tem sido criticado por não ter conseguido resgatar todas as estudantes. Segundo a AFP, estão em curso negociações com o Boko Haram para libertar mais 83 raparigas.

 

Leia mais