Empresa alemã abre primeira mina de grafite de Moçambique | Moçambique | DW | 28.06.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Empresa alemã abre primeira mina de grafite de Moçambique

Em Ancuabe, Cabo Delgado, o Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, inaugurou a primeira mina de grafite do país. A empresa alemã AMG Graphit Kropfmuehl investiu 12 milhões de euros na construção da mina.

Mosambik Graphit-Mine (GK Ancuabe Graphite Mine )

A mina localiza-se em Ancuabe, no norte de Moçambique

Segundo um comunicado da empresa, a mina tem capacidade para produzir cerca de 9.000 toneladas de grafite por ano e vai empregar 100 pessoas, a maioria das quais de aldeias da região de Ancuabe na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique.

A mina de Ancuabe é operada por GK Ancuabe Graphite Mine, S.A., uma subsidiária da empresa alemã do mesmo ramo, a AMG Graphit Kropfmühl GmbH. É a primeira exploração comercial de grafite em Moçambique.

Esperança de diversificação do setor dos recursos naturais

Em meados de 2016, foi anunciada a abertura da mina por Friedrich Kaufmann, responsável da delegação em Maputo da Câmara de Comércio alemã para a África Austral, em entrevista à DW: "a grafite é um recurso muito valioso, muito procurado no mercado internacional. Além do carvão, que já é exportado em Moçambique, a grafite pode ser um segundo motor de recursos naturais para o país", disse Kaufmann.

Originalmente, a abertura estava prevista para acontecer até finais de 2016, mas devido a atrasos, a mina oficialmente apenas entrou em funcionamento, em 28 de junho de 2017. 

Leia mais