1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Eleições angolanas: UNITA faz apelo urgente para receber donativos

Maior partido da oposição diz que precisa de recursos financeiros para fazer campanha eleitoral "digna". Apelo vem dias após o Governo anunciar ajuda de 5,5 milhões de euros às seis principais forças políticas do país.

Mesmo após anúncio do Governo angolano, que destinará mais de 5,5 milhões de euros às principais forças políticas do país candidatas nas eleições de 23 de agosto, a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) lançou um apelo urgente para donativos que permitam ao partido, o maior da oposição, realizar uma campanha eleitoral "digna desse nome".

O apelo consta de uma mensagem que está a ser enviada a militantes e população, assinada pelo vice-presidente do partido, Raúl Danda, que é também o número dois da lista da UNITA às eleições gerais e, por isso, candidato, por eleição indireta, ao cargo de vice-presidente da República.

Na mensagem, à qual a agência de notícias Lusa teve acesso este sábado (10.06), Raúl Danda afirma que os angolanos "têm estado a viver momentos de verdadeiro sacrifício, com carências de tudo ou de quase tudo" e que "é urgente mudar a situação". 

Berlin Raul Danda aus Angola bei Angola Forum 2017

Raúl Danda, vice-presidente da UNITA

"Neste momento, a UNITA é indubitavelmente a força política melhor posicionada para operar essa mudança, para que os angolanos conheçam dias melhores. Mas, para isso, a UNITA precisa urgentemente de meios financeiros que lhe permitam realizar uma campanha eleitoral digna desse nome", escreve o vice-presidente do partido liderado por Isaías Samakuva, que concorre ao cargo de Presidente da República.

Governo já está a apoiar partidos

A Lusa noticiou na última quinta-feira (08.06) que as seis forças políticas angolanas com listas aprovadas às eleições gerais vão receber do Estado mais de 5,5 milhões de euros para financiamento da campanha eleitoral.

Segundo um decreto assinado pelo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, a que a Lusa teve acesso, a verba aprovada é para "financiamento, de modo equitativo, da campanha eleitoral dos partidos ou coligações de partidos políticos com as candidaturas definitivamente aprovadas pelo Tribunal Constitucional". 

Angola Isaias Samakuva UNITA

Isaías Samakuva, presidente da UNITA e candidato à Presidência de Angola

A verba em causa é fixada em 1.040 milhões de kwanzas (5,5 milhões de euros), de acordo com o documento, que aprova igualmente a abertura de um crédito adicional ao Orçamento Geral do Estado para o Ministério das Finanças, "para o pagamento da referida despesa".

Eleições

A UNITA vai figurar na primeira posição do boletim de voto nas eleições gerais de 23 de agosto, tal como aconteceu na votação de 2012. O sorteio realizado na terça-feira pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE), em cerimónia presenciada pelos mandatários das seis formações políticas que concorrem às eleições deste ano, colocou na segunda posição a Aliança Nacional Patriótica (APN).

A terceira posição é ocupada pelo Partido de Renovação Social (PRS), seguido do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), partido no poder desde 1975, da Frente Nacional para Libertação de Angola (FNLA) e da Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE).

Angola contará com 9.317.294 eleitores nas eleições gerais de agosto, segundo dados oficiais que o Ministério da Administração do Território entregou à Comissão Nacional Eleitoral.

Leia mais