1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Despedimento de mineiros moçambicanos na África do Sul

Os despedimentos anunciados pelo setor mineiro sul-africano para os próximos meses também deverão afetar moçambicanos. O Governo de Moçambique diz que estão a ser tomadas medidas a pensar na reinserção dos trabalhadores.

Segundo a Câmara de Minas da África do Sul, nos próximos meses deverão ser eliminados cerca de 32 mil postos de trabalho. Os cortes são justificados pelo facto de perto de 80% das companhias mineiras não estarem a gerar lucros, devido à depreciação do preço da platina e do ouro no mercado internacional.

Na África do Sul há cerca de 39 mil trabalhadores moçambicanos - a maioria trabalha no setor das minas. "Ainda não fomos notificados, nem pela TEBA [companhia que recruta mão-de-obra mineira] nem pela Câmara das Minas, afirma João Almeida, delegado dos Serviços de Administração do Trabalho de Moçambique na África do Sul.

De acordo com a Câmara de Minas, desde 2012 o setor perdeu 47 mil postos de trabalho, situação que afeta milhares de famílias, incluindo de muitos moçambicanos, cuja sobrevivência depende desta atividade.

O ministro sul-africano dos Recursos Minerais, Mosebenzi Zwane, discursando recentemente no Parlamento, defendeu que, no ano passado, o Governo conseguiu assegurar a permanência de cerca de 16 mil mineiros de diversas nacionalidades nos seus postos de trabalho, mas admitiu que o cenário continua a ser desencorajador. "Vão perder-se postos de trabalho na África do Sul. E não é só aqui no país. Mas se for feita uma comparação com os restantes países, notamos que somos os melhores na gestão do processo de despedimentos", defendeu o governante.

Reinserção de trabalhadores

Questionado acerca da existência de um plano de contingência ou de reinserção dos mineiros moçambicanos já despedidos ou que serão despedidos das minas sul-africanas, João de Almeida diz que o Governo de Moçambique está neste momento a fazer é um levantamento dos profissionais que trabalham na África do Sul, sobretudo nas minas.

Südafrika Platinmine

Crise nas minas põe em risco milhares de postos de trabalho

A ideia é saber a profissão e as habilitações de cada um, para depois ser criado um banco de dados. "E se houver oportunidades de emprego em Moçambique, iremos solicitando, na medida do possível", explica o delegado dos Serviços de Administração do Trabalho de Moçambique na África do Sul.

Sul-africano expulso por maltratar moçambicanos

Enquanto cresce a incerteza entre os mineiros na África do Sul, a ministra moçambicana do Trabalho e da Segurança Social, Vitória Diogo, mandou retirar o visto de trabalho do sul-africano Johannes de Waal, avançou no início desta semana a Agência de Informação de Moçambique (AIM). Waal, que trabalhava como formador na empresa Capital Outsourcing Group, em Maputo, foi acusado de maus-tratos e atitudes racistas contra trabalhadores moçambicanos.

Segundo a TVM - Televisão de Moçambique, Johannes De Waal reconheceu o seu "comportamento agressivo e injurioso". Porém, os argumentos não atenuaram a decisão tomada pelas autoridades moçambicanas.

Ouvir o áudio 02:27

Despedimento de mineiros moçambicanos na África do Sul

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados