1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Descriminalização de drogas leves na África Ocidental é destaque na imprensa alemã

Jornais do país também destacaram a visita do ministro do Desenvolvimento Gerd Müller ao continente e entraram no debate sobre as tendências no urbanismo na África do Sul.

A imprensa alemã lembrou a nova onda do Ebola na África Ocidental. Der Tagesspiegel classifica o atual surto como maior do que os registrados anteriormente e “ainda não está controlado”.

“Em apenas duas semanas, a Organização Mundial da Saúde estima que mais 90 casos suspeitos foram confirmados na Guiné – muitos foram relatados na Serra Leoa.

O vírus já infectou 453 pessoas, sendo que 243 morreram. Os números superam qualquer outro surto anterior. O vírus foi descoberto em 1976.

O ministro de Desenvolvimento da Alemanha, Gerd Müller, concedeu entrevista para os jornalistas Michael Thumann e Christiane Gefe, publicada no jornal Die Zeit.

Müller aborda a questão dos refugiados e aparentes contradições de bond relacionamentos com governos apontados como violadores dos direitos humanos.

Desenvolvimento e valores humanos

Ele diz que é a favor da uma política de desenvolvimento voltada aos valores humanos, mas salienta que não se pode implementar esta política sem falar com os líderes dos países.

Afrika, Entwicklungsminister Gerd Müller, Südsudan, Entwicklungszusammenarbeit

Müller esteve com Salva Kiir, Presidente do Sudão do Sul

Ainda a propósito da visita de Müller a alguns países africanos, Der Tagesspiegel destacou não somente o interesse alemão em investir mais no continente, mas também de estimular que outros países industrializados façam o mesmo.

O texto cita as câmaras de comércio alemãs, presentes em 85 países como contatos para os negócios. Também ressalta que o banco estatal de fomento KFW investiu 1,4 mil milhões de euros em 716 projetos de cooperação no ano passado.
Nova estratégia contra as drogas

Die Welt publicou a matéria intitulada “Uma política anti-drogas errada custa vidas”, de Daniel-Dylan Böhmer e Martin Scholz. Trata da sugestão do ex-secretário geral da ONU, Kofi Annan, de descriminalizar as “drogas leves” como um meio de combater os traficantes.

Um relatório da ONU indicou o tráfico e a corrupção tem enfraquecido os Estados. Existe informações de que muitos chefes do tráfico colaboram esporadicamente com núcleos terroristas.

Atomgespräche in Genf

Annan sugere a descriminalização

“A guerra contra as drogas só tem dado a possibilidade de os traficantes ganharem muito dinheiro. Ao mesmo tempo, tem destruído a vida de muitos jovens nas Américas, África e outros lugares. Jovens que foram presos com meia-grama de substâncias”, escreve o jornal.

A entrevista com a arquiteta sul-africana Luyanda Mpahlwa para Laura Weissmüller , do Süddeutsche Zeitung, abriu espaço para a velha e a nova arquitetura da exclusão na África do Sul.

Mpahlwa estudou na Alemanha e, hoje, vive na Cidade do Cabo – que, segundo ela, ainda separa os negros dos brancos. Ela se refere a um novo “urbanismo apartheid” para discutir a discriminação no planejamento urbano e a responsabilidade dos moradores dos distritos.

Ouvir o áudio 03:04

Descriminalização de drogas leves na África Ocidental é destaque na imprensa alemã

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados