1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Descobertos corpos de seis dirigentes da RENAMO

Os corpos foram descobertos, na quinta-feira (22.09), no leito do rio Mussapa, no distrito de Sussundenga, província de Manica, centro de Moçambique. A polícia diz que oficialmente não tem conhecimento do caso.

default

A sede da RENAMO, em Chimoio, capital da província de Manica, já foi incendiada, em junho deste ano

O chefe substituto da bancada da RENAMO (Resistência Nacional Moçambicana) na assembleia provincial de Manica, Manuel Zindoga, que também é delegado do partido da oposição em Chimoio, confirmou à DW África a descoberta dos corpos.

Manuel Zindoga Vorsteher Vertreter der Partei RENAMO

Manuel Zindoga, chefe substituto da bancada da RENAMO na assembleia provincial de Manica

Manuel Zindoga denunciou ainda que os membros da RENAMO, ao nível da província de Manica, têm passado por momentos difíceis: “O partido FRELIMO [Frente de Libertação de Moçambique, no poder] está a perseguir os nossos membros, torturando-os para além de raptar e, consequentemente, assassinar. São muitos membros que estão sendo mortos”, além dos casos de infraestruturas vandalizadas, enumerou o chefe substituto da bancada da RENAMO na assembleia provincial de Manica.

Manuel Zindoga “repudia atos de perseguição, raptos e assassinatos” dos membros da RENAMO, “principalmente na província de Manica”. “Quem está atrás de tudo isso é o partido FRELIMO" acusou o dirigente da oposição.

FRELIMO rejeita acusações e contra-ataca

Já o chefe da bancada do partido FRELIMO, na assembleia provincial de Manica, Manuel Cebola, rejeita as acusações do principal partido da oposição.

Manuel Cebola Vorsteher der Partei FRELIMO Mosambik

Manuel Cebola, chefe da bancada do partido FRELIMO em Manica

“As matanças estão a surgir em todo o canto, estamos a acompanhar porque são membros da RENAMO, mas também da FRELIMO. Já ouvimos [informações sobre] a matança de régulos, primeiros secretários, dos membros do partido FRELIMO. Portanto, eu não vejo a razão da RENAMO estar a acusar a FRELIMO como protagonista destas ações", argumentou Manuel Cebola.

Ao mesmo tempo, o dirigente da FRELIMO contra-ataca: "Estamos a acompanhar todos as atividades e o esforço que o presidente da FRELIMO e da República de Moçambique está a fazer em solicitar o diálogo, como meio principal para estancar as hostilidades. Mas os outros não estão a considerar tudo isso e querem governar as províncias, violando a Constituição da República, principalmente no seu artigo 6", referindo-se assim à RENAMO.

PRM desconhece caso

Entretanto Elsidia Filipe, porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Manica, disse que a corporação não tem oficialmente conhecimento da ocorrência.

Elsidia Filipe, Sprecherin der Polizei der Mosambikanischen Provinz Manica

Elsidia Filipe, porta-voz da Polícia da República de Moçambique em Manica

"A RENAMO, sempre que acontece algo, não reporta o caso à polícia, assim é difícil sabermos. Ela deve reportar às autoridades para encetarmos diligências para a captura dos promotores da ação", afirmou Elsidia Filipe, que entende que o principal partido da oposição deveria apresentar queixa à sub-unidade policial mais próxima do local onde os corpos terão sido encontrados.

Recorde-se que a província de Manica, no centro de Moçambique, é uma das seis províncias onde a RENAMO reivindica ter ganho as eleições, em 2014. E tem sido palco de confrontos militares, nos últimos meses.

Entretanto, a polícia de Tete, centro do país, anunciou que está sem pistas sobre o homicídio de um outro dirigente da RENAMO, em Moatize, mas garantiu que iniciou uma investigação.

A RENAMO, a principal força da oposição em Moçambique, acusou as Forças de Defesa e Segurança de terem morto a tiro, na quinta-feira (22.09.), Armindo António, delegado do partido, no distrito de Moatize, na província de Tete. O dirigente terá sido baleado quando saía de uma sessão ordinária da assembleia provincial.

Ouvir o áudio 02:49

Descobertos corpos de seis dirigentes da RENAMO

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados