1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Delegado do Movimento Democrático de Moçambique sequestrado em Chimoio

Inácio Pangaia foi encontrado esta terça-feira (8.11) e internado com ferimentos graves. Delegação provincial de Manica denuncia "mão política" no sequestro.

Um grupo de onze desconhecidos sequestrou no sábado (5.11), na sua residência, Inácio Pangaia, de 58 anos, delegado do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) do Posto Urbano nº 1, em Chimoio, na província de Manica, centro do país.

Os onze desconhecidos destruíram ainda o mastro e a respectiva bandeira do MDM hasteada na habitação de Inácio Pangaia, que serve também de delegação do partido, bem como vários materiais de propaganda que se encontravam no interior da residência.

Pangaia foi levado para a viatura em que o grupo se fazia transportar. Esta terça-feira (8.11), o delegado do MDM foi encontrado numa mata em Chimoio, a cerca de quatro quilómetros do centro da cidade capital.

Sequestradores ameaçam família e vizinhos

Mosambik |Töchter von Inácio Pangaia (DW/B. Jequete)

Filhas de Inácio Pangaia

Inácio Pangaia foi raptado na presença de familiares e vizinhos que tentaram socorrê-lo, sem sucesso. Foram ameaçados com armas de fogo pelos sequestradores.

"Ficámos surpresos por ver movimentos estranhos, de homens vigiando a nossa casa. Entraram e pegaram no meu pai. Sem mais nem menos, começaram a espancá-lo para o imobilizar”, conta à DW África Manuela Inácio Pangaia, filha do agredido.

"Quando os vizinhos tentaram defendê-lo, os malfeitores amedrontaram as pessoas com pistolas", sublinha Manuela Pangaia.

Neste momento, Inácio Pangaia está internado numa clínica em Chimoio, a receber tratamento médico devido a graves ferimentos na cabeça e no abdómen.

MDM denuncia "mão política” e PRM promete investigar

Mosambik | Inácio Maicol (DW/B. Jequete)

Inácio Maicol, delegado provincial do MDM em Manica

O delegado provincial do Movimento Democrático de Mocambique em Manica, Inácio Maicol, lamentou o sucedido e deixou claro que há "mão política” no caso, com vista a silenciar os membros do MDM na região.

"Só pode ser algo de cariz político. Destruíram o mastro, a nossa bandeira e outros materiais propagandísticos. Assim, para onde vamos?", questionou o dirigente político.

Segundo a porta-voz do Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique em Manica, Elsídia Filipe, até agora, "nenhuma queixa deu entrada em nenhuma subunidade policial”. A agente da PRM garantiu que a corporação está a envidar esforços para esclarecer o caso.

Violência leva a encerramentos

Ouvir o áudio 03:19

Delegado do Movimento Democrático de Moçambique sequestrado em Chimoio

Esta é a primeira vez que um simpatizante do MDM é espancado e raptado em Manica, desde que surgiu a onda de raptos no país, envolvendo membros de partidos políticos.

Entretanto, devido ao aumento dos confrontos armados entre homens armados da RENAMO, o maior partido da oposição, e as Forças de Defesa e Segurança os agentes económicos estão a encerrar os estabelecimentos comerciais e estâncias turísticas em Manica.

Alguns estabelecimentos comerciais foram destruídos nos distritos de Báruè, Mossurize, Manica e Tambara durante violentos ataques alegadamente perpetrados por homens armados da RENAMO.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados