1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Contagem paralela indica vitória da FRELIMO e de Nyusi em Moçambique

Segundo uma contagem paralela do Centro de Integridade Pública, a FRELIMO fica com a maioria absoluta no Parlamento. Filipe Nyusi seria eleito o próximo Presidente na primeira volta. RENAMO aumenta votação, MDM estagna.

Segundo uma contagem paralela dos resultados das eleições gerais moçambicanas do Centro de Integridade Pública (CIP), divulgada nesta quinta-feira (23.10), a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) poderá ficar com a maioria absoluta dos assentos parlamentares. Filipe Nyusi, candidato do partido no poder, teria obtido maioria absoluta já na primeira volta e seria o próximo Presidente do país.

A Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) e o seu candidato, Afonso Dhlakama, teriam aumentado o número de votos e conseguido inverter a tendência histórica de declínio que o partido viveu depois do auge das eleições de 1999.

Já o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) e o seu candidato, Daviz Simango, não teriam conseguido repetir a boa votação das eleições autárquicas, permanecendo estagnados - considerando que nas eleições passadas o MDM concorreu em apenas uma parte das províncias.

O seguintes números foram compiladas às 18h00 desta quinta-feira (hora local de Moçambique) pelo Centro de Integridade Pública. O CIP escreve: “Estes resultados não incluem os boletins de voto em branco ou inválidos (nulos), nem os votos nulos aceitos como válidos pela Comissão Nacional de Eleições. Percentagens para a Assembleia da República são apenas para os três principais partidos, e não tomam em conta os outros 27 que não obtiveram lugares. Também foi feito o cálculo da provável distribuição de assentos na Assembleia da República, mas a requalificação dos nulos poderá fazer pequenas mudanças na distribuição de lugares no Parlamento.”

Eleições Presidenciais

56,8% Filipe Nyusi - FRELIMO [2009: Armando Guebuza 75,5%]
36,8% Afonso Dhlakama - RENAMO [2009: 16,5%]
6,4% Daviz Simango - MDM [2009: 8,6%]

Presidenciais por província

Nas quatro províncias do sul, Filipe Nyusi teve a maioria dos votos: Maputo Cidade (68,8%), Maputo Província (73,6%), Inhambane (75,7%) e Gaza (93,8%). A contagem paralela do CIP indica também uma vitória de Nyusi em duas províncias do norte: Niassa (48,4%) e Cabo Delgado (78,1%).

Em todas as quatro províncias do centro, venceu Afonso Dhlakama, segundo a contagem paralela do CIP: Manica (48,3%), Tete (49,2%), Zambézia (52,3%) e Sofala (55,7%). Com 49,5% dos votos, Dhlakama conseguiu também uma maioria na província nortenha de Nampula, o maior círculo eleitoral do país.

Daviz Simango teve o seu melhor resultado com 10,5% na província de Maputo Cidade.

Eleições Legislativas

57,1% com 140 assentos FRELIMO [2009: 74,7% com 191 mandatos]
33,8% com 89 assentos RENAMO [2009: 17,7% com 51 mandatos]
9,1% com 19 assentos MDM [2009: 4,0% com 8 mandatos]

Todos os números da contagem paralela do CIP: http://www.open.ac.uk/technology/mozambique/sites/www.open.ac.uk.technology.mozambique/files/files/National_Elections_71_Resultados-provincias_Provincial-results_complete_23-October-18h00.pdf

Leia mais

Links externos