Catalunha: Independentistas asseguram maioria absoluta | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 22.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Catalunha: Independentistas asseguram maioria absoluta

Os três partidos que defendem a independência da Catalunha obtiveram na quinta-feira a maioria absoluta nas eleições para o parlamento regional.

O líder do Junts per Catalunya e ex-presidente do governo catalão, Carles Puigdemont, (com 34 deputados eleitos) disse em Bruxelas que os resultados pedem um novo referendo à independência: “A partir desta posição de continuidade e legitimidade, senhoras e senhores, eu quero felicitar o povo da Catalunha porque enviam uma notícia ao mundo: a República da Catalunha venceu a monarquia do artigo 155”, disse Puigdemont na capital belga, onde está fugido à justiça espanhola que o acusa de rebelião e peculato.

Katalonien Wahlen 2017 - Puigdemont in Brüssel (Getty Images/J. Juinen)

Carles Puigdemont disse em Bruxelas que estas eleições constituem uma derrota para a monarquia espanhola

Puigdemont referia-se ao artigo da Constituição espanhola que permite a suspensão da autonomia regional. Esse artigo foi ativado por Madrid depois da Catalunha ter aprovado uma Declaração Unilateral de Independência. Puigdemont deixa agora um aviso: "O estado espanhol foi derrotado. Rajoy e os seus aliados perderam e receberam uma bofetada do povo catalão. Os prisioneiros políticos devem deixar a prisão imediatamente e o governo legítimo deve regressar ao palácio da Generalitat, que é a nossa casa, onde os nossos cidadãos querem que estejamos".

República da catalã versus monarquia espanhola

 
O terceiro partido mais votado, a Esquerda Republicana Catalã (com 32 deputados) elogiou a participação democrática, num momento em que o seu líder e antigo vice-presidente da Generalitat, Oriol Junqueras, está preso pelas autoridades espanholas. A número dois desta formação partidária, Marta Rovira, reafirma que os catalães votaram pela "república": “Senhoras e senhores da Catalunha, os resultados mostram-nos que há uma maioria independentista, que há uma maioria claramente republicana. As forças independentistas ganharam as eleições na Catalunha. Para nós é muito claro, vamos trabalhar pelo país, como sempre fizemos, a favor de uma maior justiça social, da igualdade de oportunidades e da prosperidade económica”.


Já a Candidatura de Unidade Popular (um partido de extrema-esquerda separatista) obteve quatro eleitos. No total, os partidos independentistas obtiveram 70 dos 135 lugares do parlamento. No entanto, o partido que mais votos

Ouvir o áudio 03:20

Catalunha: Independentistas asseguram maioria absoluta

reuniu foi a formação pró-união Cidadãos – com 37 lugares. A cabeça de lista, Inés Arrimadas, admite que não será chefe do governo regional, devido à orientação separatista da maioria dos outros partidos: "Hoje, um milhão e cem mil pessoas corajosas enviaram uma mensagem não só para a Catalunha, mas também para o resto de Espanha e mundo - a maioria social na Catalunha sente-se catalã, sente-se espanhola, sente-se europeia e continuará a sê-lo e continuará a sê-lo".


O maior derrotado da noite foi mesmo o Partido Popular da Catalunha, que obteve apenas três lugares. Entretanto, uma porta-voz da Comissão Europeia já fez saber que a União mantém a sua posição sobre a Catalunha. O bloco insiste que uma solução para a situação na região deve respeitar plenamente a Constituição espanhola.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados