1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Casamento precoce agrava miséria em Inhambane

Forçados a se casarem ainda muito novos e sem formação, jovens da província moçambicana passam por dificuldades financeiras e muitos vivem na extrema pobreza. Falta de recursos aumenta casos de desnutrição crónica.

default

Jorge Rodrigues, de 16 anos, chegou a ser obrigado a se casar com namorada de 14 anos

Cada vez mais meninas da província de Inhambane, no centro de Moçambique, são obrigadas pelos pais ou responsáveis a se casarem antes de completar 18 anos de idade.

A direção provincial de saúde da região afirma que muitos dos jovens casais vivem em situações sociais difíceis, por vezes em extrema pobreza, e alguns sofrem de desnutrição crónica.

Os distritos onde mais frequentemente se registam casos de casamentos prematuros são Govuro, Mabote, Massinga, Homoine, Panda, Jangamo e Inharrime.

Ouvir o áudio 02:47

Casamento precoce agrava miséria em Inhambane

Jorge Rodrigues, de 16 anos, conta que quando a relação com a namorada de 14 anos foi descoberta pelos pais dela Jorge foi obrigado a se casar com a menina. A união só foi impedida, porque a família dede recorreu às instâncias judiciais.

"Quando meu pai voltou da África do Sul foi na casa da menina e não se entendeu com os pais dela. Meu pai foi na Procuradoria, onde disseram que somos menores de idade e, por isso, mandaram-na regressar para a casa dela", contou à DW África.

Fátima Chauque vive com a nora de apenas 16 anos. A jovem engravidou do filho dela. Por isso, os pais da menina obrigaram os jovens a casar.

"Os pais da menina insistiram, até prometiam bater, então o meu menino aceitou. Eles disseram: levem a menina", relata.

Problemas financeiros e de saúde

Mozambik Einwohnern von Homoine

Fátima Chauque vive com a nora de 16 anos

São frequentes os casos em que os pais obrigam as filhas menores de idade a se casar. Muitas vezes, exigem mesmo dinheiro dos futuros maridos, explica Patrício Manhique, líder Comunitário no distrito de Homoine.

"Os pais das meninas é que obrigam as crianças irem ao lar antes de se conhecer bem. Um miúdo namora com uma outra menina sem tomar conta que vão casar e é obrigado. Os pais dos rapazes quando vão se apresentar são cobrados um valor em dinheiro", explica.

Os casamentos prematuros provocam por vezes outros problemas sociais e inclusive de saúde. Muitos dos jovens casais têm dificuldades em se alimentar. Não são raros os casos em que é notória a falta de alimentos no seio dessas jovens famílias.

Mozambik Einwohnern von Homoine

Patrício Manhique, líder Comunitário no distrito de Homoine: "Os pais das meninas é que obrigam as crianças irem ao lar antes de conhecer bem"

Esses casos contribuem para um aumento do número de pessoas que vivem em situação de desnutrição crónica na Província de Inhambane, segundo Dinis Luís, Chefe do Departamento Provincial da Saúde.

"Em Inhambane, a prevalência da desnutrição crónica ronda em 326%, o que corresponde a 540 mil pessoas. Das que entram no nosso programa da reabilitação nutricional, cerca de 28% acabam abandonando o tratamento e não chegam até a cura. É uma situação que nos preocupa porque a taxa de abandono deveria estar abaixo de 15%", alerta.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados