1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Candidatos ao município de Nampula criticam anulação da eleição

Omissão da candidata do PAHUMO no boletim de voto originou decisão da CNE de cancelar o sufrágio. Candidatos estão desapontados com os órgãos eleitorais e preparam-se para exigir indemnizações.

Os candidatos dos vários partidos políticos e concorrentes a Presidente do Município de Nampula, no norte de Moçambique, estão desapontados com os órgãos eleitorais devido à anulação da eleição naquela localidade. A decisão da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) deve-se à omissão, nos boletins de voto, da candidata do Partido Humanitário de Moçambique (PAHUMO), Filomena Mutropa. e preparam-se agora para exigir indemnizações, devido aos gastos realizados com a campanha eleitoral.

Mário Albino, candidato proposto pela Associação Moral e Cívica na Exploração dos Recursos Naturais (ASSEMONA), diz que a omissão da candidata do PAHUMO no boletim de voto foi um ato propositado e tinha por objetivo invalidar a votação desta quarta-feira (20.11).

Indemnizações pelos gastos com a campanha

Mário Albino garante que o seu movimento vai recorrer à CNE para que seja indemnizado pelos montantes investidos durante a preparação de todo o processo. "Alguém tem de ser responsabilizado, precisamente quanto à indemnização", considera, acrescentando que "a própria CNE e o partido no poder sabem o que estão a fazer".

Mosambik Kommunalwahlen 2013

Cartaz da Comissão Nacional de Eleições para as eleições autárquicas de 20 de novembro

Por seu turno, Mahamudo Amurane, do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), considera que é uma "falta de respeito" pelos munícipes da cidade de Nampula o facto de os responsáveis pelo processo terem deixado que o mesmo tivesse lugar durante todo o dia, sabendo de antemão da exclusão da candidata do PAHUMO no boletim de voto.

O MDM e o seu candidato já convidaram os munícipes a não aceitarem o que consideram ser uma manobra muito baixa perpetrada pela CNE, deixando claro "aos moçambicanos" que a sua determinação na construção de "uma Nampula para todos jamais será afetada, mesmo com manobras no sentido de dividir os irmãos que estão totalmente comprometidos com a mudança de um Governo corrupto, arrogante e que falta ao respeito ao seu povo de forma sistemática".

Candidata omitida está "satisfeita" com a decisão

Já a candidata Filomena Mutoropa está satisfeita com a anulação desta eleição, embora admita que seja um primeiro passo. Segundo Mutoropa, há a necessidade de ser anulada a eleição dos membros da Assembleia Municipal. "Nós vamos aceitar concorrer às eleições", afirma a candidata. No entanto, "no caso da campanha" diz que poderá "ajustar as contas com a CNE", já que "o partido teve gastos na preparação da campanha eleitoral".

Ouvir o áudio 03:02

Candidatos ao município de Nampula criticam anulação da eleição

Munícipes ouvidos pela DW África dizem que não sabem se vão ou não participar na votação do próximo dia 1 de dezembro, por considerarem que "o erro tinha de ser detetado logo nas primeiras horas" ou, noutros casos, por não terem vontade de "voltar às urnas e continuar na fila para votar".

A CNE já reconheceu a existência de alguns erros no processamento do material, nomeadamente, a omissão do nome de Filomena Mutoropa da lista dos candidatos. Mesmo sem responsabilizar ninguém, a deliberação 67 - que anula a votação em Nampula - diz que o boletim de voto que excluiu Filomena Mutoropa é produto final da reprodução e que foi diretamente empacotado e selado no local da impressão até ao local da votação onde publicamente foi aberto, na presença dos delegados da candidatura, observadores, jornalistas e cidadãos eleitores. O erro, acrescenta a CNE, foi constatado apenas no local.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados