1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Campanha presidencial entra na fase derradeira em Cabo Verde

Em Cabo Verde, os três candidatos presidenciais intensificam as ações de campanha a menos de uma semana das eleições, marcadas para domingo. O atual Presidente, Jorge Carlos Fonseca, é considerado o favorito à vitória.

Jorge Carlos Fonseca em campanha na Praia

Jorge Carlos Fonseca em campanha na Praia

A caça ao voto em Cabo Verde entrou na fase decisiva - a campanha eleitoral termina na sexta-feira (30.09) e as eleições estão marcadas para domingo. Os candidatos intensificam as ações de campanha nestes últimos dias, e a Comissão Nacional de Eleições adianta que está tudo a postos para o escrutínio.

Pela primeira vez na corrida, o candidato Albertino Graça faz uma avaliação positiva da campanha eleitoral. "Estou muito satisfeito", afirma o reitor da Universidade do Mindelo. "As pessoas estão a aderir às nossas propostas, o que me leva a pensar que poderemos ter um resultado muito digno."

Kap Verde Präsidentschaftswahl Albertino Graça

Albertino Graça de visita ao bairro Brasil, na Cidade da Praia

Esta semana, Graça pretende insistir no seu lema de campanha: "equilíbrio contra a hegemonia do poder."

Joaquim Jaime Monteiro, repetente nestas andanças, exige, por seu lado, que seja dado um tratamento igual às três candidaturas. "Por exemplo, temos verificado que, quando me desloco pelas ilhas, viajo sozinho, ao passo que há outros que andam com cinco elementos de segurança. Isso é tratamento desigual que tem de acabar definitivamente", diz o combatente da liberdade da pátria.

Independência 

Jorge Carlos Fonseca recandidata-se ao cargo de chefe de Estado e é apontado como o favorito à vitória, logo à primeira volta. Defendendo-se de ataques, sobretudo daqueles que consideram que não se deve pôr o Governo e o Presidente da República da mesma cor política no mesmo cesto, o candidato garante já ter dado provas suficientes da sua independência.

"Julgo ter dado provas de isenção, imparcialidade e moderação", afirmou. "Um Presidente da República em Cabo Verde é uma pessoa que tem capacidade e condições para fiscalizar o Governo, para contrabalançar eventuais excessos, para acompanhar a governação, para incentivar o Executivo com ideias e propostas."

Ouvir o áudio 03:35

Campanha presidencial entra na fase derradeira

"Tudo a postos"

Entretanto, a presidente da Comissão Nacional de Eleições, Maria do Rosário Pereira, garante que está tudo pronto para a votação de 2 de outubro: "Já temos boletins de voto e as assembleias de voto já determinadas. Neste momento, estamos a fazer a distribuição dos materiais de votação para a diáspora e, no dia 26 de setembro, será feita a distribuição a nível do país."

A responsável despera um escrutínio tranquilo e ordeiro, "como habitualmente", e apela a uma "forte participação."

As eleições serão fiscalizadas por 50 observadores da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO). Dez deles já estão no país e os quarenta restantes são esperados na segunda-feira.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados