1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Cabo Verde começa a plantar 8 milhões de árvores

O primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves lança o desafio: "Nós queremos que cada cabo-verdiano plante, pelo menos, uma árvore por ano." O país pretende combater os efeitos das mudanças climáticas.

Cabo Verde prevê plantar oito milhões de árvores até 2030, o equivalente a arborizar 20 mil hectares, à média de 400 árvores por hectare, compromisso que a delegação cabo-verdiana levou em dezembro a Paris à Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP 21).

"Vamos produzir sementes e plantas, vamos organizar feiras e campanhas para que as pessoas conheçam cada espécie e possam, depois, optar e plantar, pelo menos, uma árvore", promete o primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves.

Ouvir o áudio 03:29

Cabo Verde começa a plantar 8 milhões de árvores

ONG aplaudem iniciativa

A medida governamental é saudada pelas organizações ambientalistas.

Para Januário Nascimento, presidente da Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD), esta é uma "iniciativa muito boa", mas é preciso que não se fique pelas palavras: "É preciso um plano e envolver as organizações da sociedade civil, as igrejas e as escolas. Porque, sem esse envolvimento, não será possível."

Cabo Verde é considerado um dos países do mundo mais vulneráveis às alterações climáticas.

Os efeitos das alterações climáticas traduzem-se, sobretudo, em fenómenos cada vez mais frequentes de invasão de áreas costeiras pelo mar e secas extremas. A redução de chuvas impacta negativamente a capacidade produtiva e a vida das pessoas.

Por outro lado, verificam-se também mais fenómenos associados ao excesso de chuva, que provoca igualmente enormes prejuízos.

O presidente da ADAD acredita que a iniciativa governamental poderá ajudar a combater os efeitos das mudanças climáticas em Cabo Verde. Mas apenas se o projeto for pensado, em conjunto, e implementado por todos.

Landwirtschaft auf Cap Verde

Objetivo do Governo cabo-verdiano é plantar 8 milhões de árvores nos próximos 15 anos; ambientalistas alertam que é preciso que não se fique pelas palavras

"Achamos que se torna necessário estudar muito bem essa situação e escolher as espécies mais adaptáveis ao clima. Mas também é preciso cuidar das árvores", diz Januário Nascimento. "Não se trata só de plantá-las, é preciso também todo um trabalho de educação, envolvimento de toda a comunidade. Aqui não se trata só de ter quantidade, mas também qualidade."

O primeiro-ministro garante que tudo isso será feito: "Nós estaremos nas escolas, nas igrejas, com as organizações não-governamentais. Todos estarão mobilizados para participarem nesta grande jornada cívica, ambiental, de mitigar os efeitos das mudanças climáticas em Cabo Verde", diz José Maria Neves.

Investimento "compensa"

Cabo Verde dispõe, neste momento, de cerca de 90 mil hectares de áreas com florestas, o equivalente a 23 por cento da superfície do país - um número abaixo do necessário para cumprir o 7º Objetivo de Desenvolvimento do Milénio (25 por cento de áreas florestadas).

Neves sublinha que o investimento na florestação do país compensa: A árvore "é sempre uma grande amiga. Tudo o que nós damos a uma árvore, ela retribui. Ou uma sombra ou o embelezamento de uma cidade, de uma comunidade, da nossa casa… Ou então frutas. De qualquer modo, a árvore nos recompensa por todo o apoio que estamos a dar."

A campanha de plantação de árvores será desenvolvida pelo Ministério do Ambiente em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Rural, que está a propor as espécies a serem plantadas.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados