1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Burkina Faso: Quem tramou Thomas Sankara?

O Burkina Faso emitiu um mandado internacional de captura do ex-Presidente Blaise Compaoré relacionado com o assassinato do seu carismático antecessor Thomas Sankara.

O anúncio das graves acusações lançadas contra o ex-presidente Blaise Compaoré, exilado na Costa do Marfim, foi feito por Prosper Farama, advogado da família Sankara. Pelo menos dez outras pessoas relacionadas com este assassinato já foram condenadas. Entre elas: o General Gilbert Dienderé, autor do golpe de Estado falhado em setembro último.

Perícias feitas em França não são concludentes

A perícia do laboratório da polícia de Marselha, no sul da França, concluiu, depois de efetuar três testes, que não existe ADN detetável nas amostras colhidas nos supostos restos mortais do ex-presidente do Burkina Faso, Thomas Sankará, assim como dos seus doze companheiros, assassinados na sequência de um golpe de Estado, a 15 de outubro de 1987.

Ouvir o áudio 04:32

Burkina Faso: Quem tramou Thomas Sankara?

Stanislas Sankara, um dos advogados da família Sankara, admitiu aos microfones da DW África que a conclusão da perícia é de que "não existe ADN detetável". Mesmo assim o advogado é de opinião que o processo contra Compaoré deve continuar: "O facto de a perícia francesa dizer que o ADN analisado não é aproveitável não é um obstáculo para que o processo continue."

A família de Thomas Sankara continua, pois, determinada em exigir o apuramento dos factos: "A clarificação do assunto é o maior desejo da família Sankara", afirmaram repetidamente os parentes do carismático ex-presidente. "Eles dispõem agora de 15 dias, se assim desejarem, para apresentarem uma contra-perícia ou pedir complementos de perícia”, informou o advogado da família.

Povo do Burkina quer vêr a morte de Sankara esclarecida

Blaise Compaoré Präsident Burkina Faso

Blaise Compaoré encontra-se exilado na Costa do Marfim

De qualquer das formas a decepção é grande no seio da população do Burkina Faso, e muitos burkinabés já afirmam que este assunto está longe de ser concluído, apesar do relatório não conclusivo elaborado em França. Muitos burkinabés esperavam com muita impaciçência as conclusões do relatório francês que deveria confirmar ou não a identidade das vítimas do golpe de Estado que levou ao poder Blaise Compaoré.

Atualmente os burkinabés estão divididos entre o cepticismo e racionalidade científica sobre os resultados da investigação do ADN, como deixou patente, aos microfones da DW Charles Lona Ouattara, Coronel na reserva e antigo amigo de Sankará: "Seria bom, tanto para a família Sankara como para as autoridades burkinabés, se se efetuassem consultas em outros laboratórios e se se cruzassem os resultados de cada um desses laboratórios."

Compaoré será extraditado para o Burkina Faso?

O Burkina Faso já emitiu um mandato internacional de prisão contra o ex-presidente que se encontra exilado na Costa do Marfim. Aguarda-se agora, no Burkina Faso, a sua extradição. Mas o jornalista Noufou Zougmoré permanece céptico no que concerne à colaboração das autoridades marfinenses: "Sabemos exatamente o papel que Blaise Compaoré teve na chegada ao poder de Alassana Ouatara. No entanto, mais cedo ou mais tarde as autoridades marfinenses deverão responder."

Burkina Faso Auf diesem Platz soll das Zentrum Thomas Sankara entstehen in Ouagadougou

É neste local, na capital Ouagadougou que o governo do Burkina Faso pretende construir um memorial: o "Centro Thomas Sankara"

Segundo o diretor dos serviços da justiça militar, Sita Sangaré, a Interpol já foi contactada tal como as autoridades da Costa do Marfim.

Mariam Sankara, esposa do defunto Thomas Sankara, afirma estar muito feliz por saber que finalmente foi lançado um mandato contra Compaoré. Nas suas palavras,foi isso que a família sempre desejou: "Toda a gente sabe que Compaoré esteve diretamente envolvido no assassinato do meu marido. Para mim, toda a família e muitos burkinabés este mandato internacional é uma esperança porque Compaoré terá que comparecer no tribunal para dar explicações sobre o caso. Esta é uma notícia de que estava à espera há muito tempo”, sublina a viuva de Sankara.

Blaise Compaoré vive no exílio na Costa do Marfim depois de ter sido deposto do poder em outubro do ano transato. Segundo observadores o caso é suscetível de “beliscar” as relações diplomáticas entre o Burkina Faso e a Costa do Marfim.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados