Avião cargueiro russo despista em São Tomé | NOTÍCIAS | DW | 29.07.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Avião cargueiro russo despista em São Tomé

Um avião cargueiro russo, com seis pessoas a bordo, caiu este sábado (29.07) no aeroporto de São Tomé, quando tentava decolar com destino ao Gana. Cinco pessoas ficaram feridas no acidente. Não há vítimas fatais.

O cargueiro russo "Antanov 74", com a matrícula UL-CKC, despistou por volta das nove horas da manhã, quando tentava deslocar com destino ao Gana, segundo informações do diretor-geral da Empresa Nacional de Segurança Aérea (ENSA), Hélder Paquete.

"O avião estava num processo de descolagem, houve algum problema e o comandante tentou abortar a descolagem e o avião despenhou-se na pista," disse Paquete, salientando que as causas do acidente ainda estão a ser investigadas.

A bordo encontravam-se seis pessoas, sendo quatro membros da tripulação e dois passageiros - todos de nacionalidade russa.

Uma equipa de bombeiros do aeroporto e da protecção civil prontamente interveio evitando a explosão da aeronave.

 São Tomé - Flugzeugabsturz „Antanove 74,“ von Fluggesellschaft Cavok aus der Ukraine (DW/R. Graça)

Cinco pessoas ficaram feridas no acidente

Pertença da companhia Cavok, da Ucrânia, o aparelho chegou na madrugada deste sábado (29.07) às ilhas de São Tomé e Príncipe.

Hélder Paquete sublinhou que o aparelho "encontrava-se em escala técnica [no país] desde a madrugada da passada quinta-feira [27.09]".

 

 

Atendimento às vítimas

Das seis pessoas que estavam no avião, cinco receberam primeira assistência ainda no aeroporto e mais tarde deram entrada no hospital Ayres de Menezes com algumas escoriações e ferimentos, mas nenhuma delas corre perigo de vida. No entanto, segundo a Agência Lusa, citando fonte da aviação civil são-tomense, um dos feridos terá de ser sujeito a uma intervenção cirúrgica.

O ministro são-tomense das infraestruturas, Carlos Vilanova, reuniu-se com os responsáveis do Instituto Nacional da Aviação Civil (INAC) e da Empresa Nacional de Segurança Aérea (ENASA) e segundo fontes dessas instituições, foi criada uma comissão de inquérito para apurar as causas do acidente.

A caixa negra do avião já se encontra na posse das autoridades. Os restos do avião já começaram a ser removidos do aeroporto de São Tomé.

Leia mais