1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Ataque deixa pelo menos oito mortos em igreja católica na Nigéria

Um grupo de homens armados seria o responsável pelo ataque que vitimou fiéis que assistiam a missa este domingo (06.08), segundo testemunhas. Polícia iniciou investigação.

default

Polícia nigeriana diz que nenhum grupo reinvindicou autoria do ataque (Foto de Arquivo)

Pelo menos oito pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após um ataque a uma igreja na localidade de Ozubulu, na Nigéria. Um grupo de homens armados realizou disparos contra os fiéis, segundo informações das agências AFP e EFE.

De acordo com fontes policiais ouvidas pela EFE, o número de mortos é de pelo menos oito pessoas, enquanto outras 18 ficaram feridas.

O ataque do grupo de homens armados terá ocorrido pouco antes das seis horas da manhã (hora local), enquanto os fiéis assistiam a uma missa, diz a EFE citando a agência de notícias da Nigéria.

A agência de notícias AFP cita fontes hospitalares e testemunhas locais para avançar com a morte de pelo menos doze pessoas durante este ataque, que foi realizado por cinco homens armados contra a igreja católica de St Philippie Ozubulu perto de Onitsha, a 300 km a leste de Lagos, a capital económica do país.

Testemunhas no local referem que, num primeiro momento, dispararam contra um homem que se encontrava na igreja e que, posteriormente, começaram a disparar indiscriminadamente contra o resto das pessoas.

Autoria do ataque

Segundo apurou a agência de notícias AP, nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelo ataque e a polícia iniciou uma investigação para identificar os responsáveis. As autoridades disseram que não acreditam que Boko Haram esteja por trás deste ataque, embora os insurgentes extremistas tenham queimado centenas de igrejas na última década.

O Estado de Anambra, onde Ozubulu está localizada, é no sudeste do país, onde geralmente atua o grupo terrorista de Boko Haram.

O exército nigeriano tem procurado nos últimos meses recuperar muito do terreno conquistado por Boko Haram no nordeste do país. No entanto, o grupo terrorista tem recorrido cada vez mais ataques suicidas contra civis.

Leia mais