1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Assassinatos em Cabo Verde tiveram "motivações pessoais"

A morte de 11 pessoas num posto militar não tem ligação ao narcotráfico, garante o Governo cabo-verdiano, que afasta também a possibilidade de atentado. O suspeito é um soldado que está a ser procurado pelas autoridades.

Oito soldados e três civis, dois de nacionalidade espanhola e um cabo-verdiano, foram encontrados mortos esta terça-feira (26.04), no destacamento militar de Monte Tchota, na ilha de Santiago. O ataque terá acontecido entre a noite de segunda-feira (25.04) e a madrugada de terça-feira (26.04), segundo fontes da polícia cabo-verdiana.

O ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, fala em "motivações pessoais". "Um soldado afeto ao próprio destacamento encontra-se desaparecido e há fortes indícios de que o mesmo esteja envolvido nos acontecimentos", disse o governante.

"Não existem indícios de ligação destes factos com o narcotráfico. Presume-se estarem na origem destes acontecimentos motivações pessoais, que excluem a ideia de atentado contra o Estado de Cabo Verde", sublinhou. O Governo afasta também a possibilidade de atentado contra o Estado de Cabo Verde.

O ministro da Administração Interna adiantou ainda que do local, numa zona de montanha a cerca de 45 minutos da capital cabo-verdiana, "foram subtraídas nove espingardas e munições", encontradas no interior de um automóvel na zona da Cidadela-Palmarejo, na cidade da Praia.

Militar foragido

Elementos da Polícia Judiciária, Polícia Militar, Bombeiros e Polícia Nacional estão a investigar o que poderá estar na origem das mortes. O Governo reuniu o seu Gabinete de Crise para analisar os acontecimentos. Diplomatas da Embaixada da Espanha em Cabo Verde também já se deslocaram ao posto de controlo do Centro de Comunicações de Monte Tchota.

Uma operação conjunta da Polícia Nacional, Polícia Judiciária e Forças Armadas está a ser levada a cabo em vários pontos da capital cabo-verdiana para capturar o militar foragido.

Ouvir o áudio 02:44

Assassinatos em Cabo Verde tiveram "motivações pessoais"

O ministro da Administração Interna deixou ainda garantia que "tudo será feito" para "esclarecer cabalmente este lamentável episódio". Até ao momento, ainda não foi efetuada qualquer detenção.

O Governo esclareceu ainda que os aeroportos nunca foram encerrados, embora alguns voos tenham sido suspensos.

O destacamento militar foi reforçado no principal centro de comunicações do país.

Monte Tchota alberga o mais importante centro de comunicações destas ilhas, com antenas das duas principais operadoras de telecomunicações, da empresa de segurança aérea de Cabo Verde e das principais rádios e televisões do arquipélago.Perto encontra-se também a residência de campo do Presidente da República.

Áudios e vídeos relacionados