1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

As promessas da cimeira anticorrupção em Londres

Foi uma cimeira inédita. Representantes de 40 países, incluindo 11 chefes de Estado, prometeram combater os subornos nas obras públicas e no setor energético, aumentar a cooperação e devolver dinheiro desviado.

"A corrupção é o cancro na origem de tantos problemas que devemos combater no mundo. Se queremos ver os países a escaparem da pobreza e a prosperarem, precisamos de a combater", afirmou, esta quinta-feira (12.05) o primeiro-ministro britânico, David Cameron, durante a cimeira anticorrupção em Londres.

O encontro teve lugar depois das revelações dos "Panama Papers", mais de 11 milhões de documentos do escritório de advogados Mossack Fonseca que provam a criação de milhares de empresas opacas em paraísos fiscais. O escândalo coloca particularmente em causa os paraísos fiscais em territórios britânicos, que correspondem a um terço dos paraísos fiscais em todo o mundo.

Großbritannien David Cameron im House of Commons

Nome do pai do primeiro-ministro britânico, na foto, também consta dos "Panama Papers"

Na capital do Reino Unido, o Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, pediu o retorno de recursos desviados do país e que são mantidos em bancos britânicos. Segundo Buhari, roubos ligados ao negócio do petróleo causam, todos os anos, prejuízos de 7 mil milhões de dólares. "Infelizmente, a comunidade internacional está há muito tempo a virar as costas ao combate à corrupção", disse Buhari aos participantes da cimeira. "Temos de intensificar a batalha contra esse demónio. É por isso que estamos aqui hoje."

No dia anterior, esquecendo-se de que estava a ser filmado, Cameron foi apanhado numa conversa com a rainha Isabel II a classificar o Afeganistão e a Nigéria como países "fantasticamente corruptos".

Responsabilidade do Ocidente

"Parte da solução do problema não é haver apenas um foco na Nigéria, mas ver como o Ocidente facilita a corrupção no continente africano", comenta Rosie Sharpe, do grupo anticorrupção Global Witness.

"O dinheiro desviado da Nigéria é geralmente lavado em empresas-fantasma em territórios britânicos, nas Ilhas Virgens Britânicas e nas Ilhas Caimão. Esse dinheiro sujo é usado para comprar grandes mansões em áreas caras de Londres.

Großbritannien London Cameron Anti-Korruptions-Konferenz

Primeiro-ministro britânico, David Cameron, acompanhado de Sarah Chayes, especialista em anticorrupção (esq.), do secretário de Estado dos EUA, John Kerry, e do Presidente nigeriano, Muhammadu Buhari (dir.)

Cameron anunciou novas iniciativas anticorrupção no Reino Unido. Entre elas, a responsabilização de empresas que tiverem funcionários envolvidos em lavagem de dinheiro, um acordo de partilha de dados e a criação de uma lei que obriga empresas com propriedades no país a revelar quem as controla. Um dos principais avanços da cimeira de quinta-feira foi o compromisso com outros 33 países de partilhar informação sobre quem comanda as empresas sediadas em cada território. As Ilhas Virgens Britânicas e Caimão, no entanto, não entraram no acordo.

Em Londres, os representantes de mais de 40 países prometeram ainda combater os subornos no setor energético e nas obras públicas, tornar o desporto internacional mais transparente e devolver dinheiro desviado. Além do Reino Unido e da Nigéria, estiveram presentes na capital britânica representantes do Afeganistão, Alemanha, Brasil, Estados Unidos da América, França, Gana, Noruega, Nova Zelândia e Quénia, entre outros.

Para Max Lawson, da organização humanitária Oxfam, o primeiro-ministro britânico deveria forçar os paraísos fiscais a divulgar os dados e não só: "Não se trata apenas de fazer o registo público das empresas, mas também de apoiar o movimento em curso na Europa para reprimir as atividades de corporações multinacionais, garantindo que elas divulguem onde pagam os seus impostos país a país. Trata-se de observar como países em desenvolvimento são afetados pela sonegação fiscal."

Ouvir o áudio 03:16

As promessas da cimeira anticorrupção em Londres

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados