1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Alemanha disponibiliza 18 milhões de euros para ajudar Moçambique a enfrentar a seca

O Governo alemão vai ajudar Moçambique a enfrentar a seca com 18 milhões de euros. Os fundos visam também aumentar o número de refeições escolares grátis e serão pagos através do Programa Alimentar Mundial (PAM).

Mosambik Fluss Limpopo wenig Wasser (UNICEF/Sebastian Rich)

O Rio Limpopo teve um caudal muito reduzido devido à seca dos últimos dois anos

O apoio da Alemanha a Moçambique visa suprir as necessidades das comunidades afetadas pela seca principalmente no sul de Moçambique. Os fundos do Governo da Alemanha serão canalizados através do Banco Alemão de Desenvolvimento (KfW) e do Programa Alimentar Mundial (PAM) das Nações Unidas, refere um comunicado de imprensa divulgado pela embaixada alemã em Maputo.

"Este apoio é mais um sinal substancial da solidariedade alemã para com Moçambique", destacou o embaixador alemão em Maputo, Detlev Wolter. "O Governo Federal quer apoiar os esforços de Moçambique para lidar com os efeitos da seca e fortalecer a resiliência das populações caso ocorram no futuro desastres naturais." 

Assistir ao vídeo 03:08

Tanzânia: Melhores colheitas, maiores lucros

Seca provocada por El Niño teve efeitos devastadores na África Austral

O comunicado da embaixada alemã cita estimativas que, até ao início época da colheita nos meses de março e abril de 2017, cerca de 2,3 milhões de moçambicanos vão precisar de ajuda. O Governo alemão estima que o Programa Alimentar Mundial possa fornecer um apoio alimentar a cerca de 250.000 moçambicanos com os fundos disponibilizados pela Alemanha.

Em 2015 e 2016, Moçambique e muitos outros países no sul e leste de África foram atingidos pelo fenómeno climático El Niño que provocou uma seca aguda. A FAO, a Agência das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, chegou a falar de "crise humanitária".

O apoio à alimentação será acompanhado de formação em técnicas agrícolas, bem como em matéria de gestão de recursos pecuários. Segundo as autoridades alemãs, todas estas medidas visam capacitar as populações por forma estarem melhor preparadas para futuros fenómenos climáticos extremos.

Schulraum der Grundschule in Tofo, Mosambik (Jessica Scheweleit)

Escolas da província de Inhambane podem aumentar o número de refeições escolares grátis através do apoio alemão (na foto: escola primária no Tofo, Inhambane)

Alimentação Escolar

Um outro pilar do projeto é o Programa Nacional de Alimentação Escolar de Moçambique, informou a embaixada da Alemanha: com a ajuda alemã, cerca de 100.000 alunos das províncias mais afetadas pela seca, Inhambane e Gaza, receberão refeições nas escolas durante o ano letivo de 2017. Um dos objetivos da cooperação alemã é reduzir o abandono escolar. "O incentivo de uma refeição regular é muitas vezes suficiente para convencer os pais a enviar os seus filhos para a escola, pois garante que a criança tenha pelo menos uma refeição diária nutritiva, bem como compensa as famílias pela 'perda da ajuda' nas tarefas domésticas", explica o comunicado.

A Alemanha tem a educação como uma das suas prioridades na cooperação com Moçambique. Com 20 milhões de euros, a Alemanha é o maior doador bilateral neste setor, em 2017, segundo dados da embaixada.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados