1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

300 anos de Aparecida, a santa padroeira do Brasil de origens africanas

Estudiosos, pesquisadores e a Igreja concordam com ligações africanas com a santa e a forma como é celebrada. Veneração de Aparecida, encontrada num rio, começou também com africanos, incluindo os primeiros milagres.

Brasilien Aparecida Kirche (Yasuyoshi Chiba/AFP/Getty Images)

12 milhões de peregrinos por ano passam pelo Santuário de Aparecida, São Paulo. Maior basílica do mundo dedicada à Maria guarda pequena imagem de 37 centímetros

São três os fatores que fazem a imagem da santa padroeira do Brasil ser negra: devido ao tempo em que ficou nas águas do Rio Paraíba do Sul, no interior de São Paulo antes de ser encontrada pelos pescadores; também por causa do material de terracota, de que foi feita; e em razão às velas acesas por pessoas simples da região ao redor da escultura que ficava em uma pequena capela. Entre os primeiros devotos, muitos africanos e descendentes veneravam a imagem.

"Eram velas rústicas, feitas de cera nativa que deixavam não apenas a fumaça, mas faziam uma espécie de fuligem que, com o passar do tempo, acabou se impregnando na imagem", relata padre José Inácio de Medeiros, superior dos missionários Redentoristas em São Paulo. São eles os religiosos que cuidam e administram hoje o espaço.

Padre José Inácio explica que Aparecida é uma santa africana sem ser concebida na África, mas porque o culto a ela foi desenvolvido por africanos e pessoas pobres que moravam na região. Hoje o lugar leva o nome da santa, no interior de São Paulo.

Papst Franziskus in Brasilien (Getty Images)

Papa Francisco durante missa em Aparecida, em 2013. Imagem já foi homenageada por dez Papas e visitada por três.

Só depois de mais de dez anos do aparecimento da imagem é que o nome Aparecida chegou ao alto clero. Tão logo, recebeu a homenagem de dez papas, durante 300 anos de história.

Ao longo desses três séculos, diversas publicações e livros já ressaltaram as raízes de Aparecida com a África. Negra, simples, pequena e rodeada por milhões de fiéis de diversas partes do mundo.

Sangue escravizado

A cor de canela da escultura tem sido interpretada como um vínculo simbólico com a mistura racial da população brasileira. E um dos primeiros milagres operados por intercessão de Nossa Senhora Aparecida terá sido a libertação de escravos acorrentados.

Ouvir o áudio 03:31

300 anos de Aparecida, a santa padroeira do Brasil de origens africanas

Conta-se que em 1850, um escravo chamado Zacarias passou em frente ao santuário de Nossa Senhora Aparecida. Ele seguia escoltado por um feitor e com os  pulsos atados por correntes. O escravo terá pedido permissão para rezar diante de Nossa Senhora Aparecida e, milagrosamente, as correntes terão caído, deixando-o  livre.

Ainda hoje é possível ver as correntes que se soltaram sozinhas no teto da Sala dos Milagres, no subsolo da Basílica. Um grande complexo foi construído na cidade de Aparecida, incluindo o maior estacionamento da América Latina, com capacidade para 6 mil veículos.

Para o padre José Inácio de Medeiros, as ligações com o continente africano vão além da imagem negra, mas também na forma de se celebrar a santa afro-brasileira.

"O sangue negro é muito forte na raça brasileira, há o fenómeno da miscigenação, mas há também esse fenómeno do sangue, que marca não apenas o Brasil, mas outras regiões do nosso continente latino-americano. O povo africano tem uma maneira muito festiva, muito alegre de celebrar a fé. E essa alegria e essa festividade se notam aqui no santuário, onde as pessoas podem livremente manifestar a religiosidade".

Aparecida do Norte (AP)

Chuva de confetes dentro da basílica que tem capacidade para 45 mil pessoas. Celebrações da santa negra lembram alegria africana de festejar.

"Rainha" do Brasil

Nossa Senhora Aparecida representa a imagem da Virgem Maria, mãe de Cristo, figura bíblica normalmente retratada em pinturas com a pele branca ou morena.

O culto mariano, como é chamada a devoção a Maria, ultrapassa os mil milhões e meio de pessoas em todo o mundo. A simbologia nesta fé mostra que a santa costuma assumir, em algumas situações, o rosto de um determinado povo que vive em estado de opressão. Foi assim em Lourdes, na França, quando Maria assumiu características de camponesa e no México, onde Nossa Senhora de Guadalupe apresenta traços indígenas.

No caso de Nossa Senhora Aparecida, este nome é porque a imagem foi encontrada, em 1717, pelos pescadores Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso.

Encontrada nas águas

Papstbesuch - Schwarze Madonna von Altötting (AP)

Virgem negra de Altötting, na Baviera, Alemanha. Sem saber, em 1894, padres alemães saíram coincidentemente para se encontrar com a santa brasileira de origens africanas.

Os três não estavam confiantes que a pesca seria boa e fizeram uma oração para que tivessem peixes suficientes e receber bem o governador do estado que estava de passagem pela região de Guaratinguetá, no interior de São Paulo. Lançaram as redes no Rio Paraíba do Sul e veio o corpo de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, santa muito comum na cultura portuguesa daquela época. Espantados jogaram a rede novamente e recolheram a cabeça.

Aproximadamente, quatro milhões de escravos que foram trazidos para o país ao longo de um período de 300 anos, pelo menos quatro vezes mais do que para os Estados Unidos. O Brasil foi o último país a abolir o tráfico de escravos, em 1888. Mais de metade dos brasileiros agora se identificam como negros ou de raça mista, de acordo com o mais recente recenseamento.

Virgens negras

O Vaticano reconhece mais 200 representações da Virgem Maria negra pelo mundo. O diferencial de Aparecida, santa considerada padroeira do Brasil desde 1930, é que a cor de Aparecida serve de ligação com as raízes africanas. O formato triangular é devido ao manto que foi doado pela princesa Isabel, por ter conseguido engravidar depois de orações à Virgem. Foi a princesa que assinou a lei de libertação dos escravos no Brasil, em 1888.

Curiosamente, em 1894 padres alemães saíram de um santuário de outra Virgem negra, a de Altötting, na Baviera, Alemanha, para organizar melhor as atividades do santuário de Aparecida. Eles trabalharam ao lado da comunidade local, principalmente de africanos que aderiram ao culto da santa.

Brasilien Land und Leute Brasilia Katedrale (J. Sorges)

Catedral de Brasília, projetada por Oscar Niemeyer, é dedicada à Nossa Senhora Aparecida. Templo é tombado pela Unesco

Popularidade para além da religião

A basílica, que guarda a imagem, é a maior do mundo dedicada a Virgem Maria; tem capacidade para 45 mil pessoas. A igreja fica ao lado do lugar onde os três pescadores encontraram Aparecida. A área está localizada entre as duas maiores cidades brasileiras da atualidade: a 180 km de São Paulo e a 260 km do Rio de Janeiro. A cidade se chama Aparecida, assim como diversas mulheres brasileiras.

Diversas celebridades e intelectuais brasileiros na internet demonstraram interesse em ir à Aparecida este ano para participar das celebrações, por exemplo a cantora Maria Bethânia que tem expressado um carinho especial ao nome da considerada mãe do Brasil.

Para marcar esta ligação afro-brasileira, o Museu Afro-brasileiro, de São Paulo, reuniu cerca de 400 obras retratando a história da Santa Negra. Em ritmo de celebração, o Centro de Arte Popular - Cemig, em Belo Horizonte, no estado brasileiro de Minas Gerais, também está com exposição reunindo 300 diferentes imagens de Aparecida.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados