1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

África do Sul: Jacob Zuma sob pressão

A decisão apanhou de surpresa a Justiça sul-africana. O Presidente Jacob Zuma retirou o bloqueio a um relatório sobre alegações de corrupção em que estaria envolvido. Zuma está a ceder à pressão dos manifestantes?

Milhares de pessoas marcharam, esta quarta-feira (02.11), rumo aos Union Buildings, a sede do Governo sul-africano, em Pretória. Elas estão desiludidas com o rumo que o país seguiu.

"Os nossos movimentos de libertação esqueceram-se do que é importante - garantir que todos têm pão para comer, na África do Sul e no resto do continente", disse Maropeng Mtiya, que participou no protesto.

Nas ruas de Pretória, os manifestantes empunhavam cartazes pedindo a demissão do Presidente sul-africano, Jacob Zuma. Participaram no protesto apoiantes e militantes do partido dos Combatentes pela Liberdade Económica (EFF), da oposição, mas também simpatizantes do partido no poder, o Congresso Nacional Africano (ANC), e membros de movimentos da sociedade civil.

Os manifestantes criticam, em particular, a capacidade de liderança de Zuma, acusado pela Provedoria de Justiça de permitir que membros da família indiana de empresários Gupta interferissem na escolha de ministros. Outro dos alvos das críticas é o diretor nacional da Procuradoria sul-africana, Shaun Abrahams, que deixou cair um caso contra o ministro sul-africano das Finanças, Pravin Gordhan, acusado de fraude.

default

Milhares de pessoas protestaram em Pretória esta quarta-feira

"Chegou a hora de agir"

Sipho Pityana, um antigo ativista anti-apartheid e membro do movimento "Salvem a África do Sul", contou que o grupo pediu uma reunião com Zuma para discutir o agravamento da situação socioeconómica e política no país, mas o Presidente sul-africano terá fechado as portas ao movimento.

"Peço ao ANC, a quem está no Parlamento, que tome a decisão correta. Porque chegou a hora de agir contra a corrupção", afirmou Pityana.

Entretanto, o Presidente sul-africano desistiu de apresentar um recurso que impedia a publicação de um relatório da Provedoria de Justiça sobre o caso de alegada corrupção relacionado com a família Gupta. A Justiça sul-africana ordenou a publicação do documento, esta quarta-feira, onde se admite "crimes" de corrupção ao mais alto nível.

Na África do Sul pergunta-se: será que Jacob Zuma estará a ouvir as reivindicações dos manifestantes?

Ouvir o áudio 02:34

África do Sul: Jacob Zuma sob pressão

Áudios e vídeos relacionados