1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Wrong language? Change it here. DW.DE has chosen Português do Brasil as your language setting.

Feedback

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Florestas artificiais

    Muito verde, mas pouca natureza. Imagens nítidas de satélite mostram quanto o ser humano já modificou a Terra. Aqui são plantações de reflorestamento, próximo a Christchurch, Nova Zelândia. As sombras e as tonalidades de verde permitem reconhecer as diferentes idades das plantas.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Plantações no deserto

    "Wadi" ou "uadi" é o nome que se dá ao leito seco de um rio no norte da África, Oriente Médio e partes da Espanha. No entanto, ainda se podem ver algumas manchas verdes no Wadi al-Sahba, na Arábia Saudita. Elas funcionam como oásis no meio do deserto. Nos campos de irrigação é cultivada ração para animais.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Campos espelhados gigantes

    Milhares de espelhos refletem a radiação solar para o topo das duas torres de captação Planta 10 e Planta 20, em Sevilha, Espanha. As temperaturas resultantes, de quase mil graus, é que geram energia elétrica. Cada espelho tem a metade do tamanho de um campo de tênis.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Mar de flores amarelas

    Em meados de maio, a paisagem de Lübeck, no norte da Alemanha, fica amarela: é quando florescem os campos de colza. A planta é cultivada em especial para a extração de óleo comestível. Porém, cada vez mais, também para produção de combustível para motores, o assim chamado biodiesel.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Ecossistema natural encolhe

    A floresta tropical da província de Sarawak, na Malásia, é uma das maiores do mundo. Geralmente os rios são o único caminho até o interior da região. Por enquanto, pois, para obter mais espaço para campos e plantações, grandes extensões foram desmatadas.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Lagos coloridos

    Os gigantescos campos aráveis próximos de Beaumont, Austrália, estão repletos de lagos salinos. As cores são produzidas por algas e pelos diferentes graus de salinidade do solo. A alta salinidade dificulta o cultivo para os agricultores.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Cidade planejada para ricos

    A localidade de Weston, EUA, foi projetada na prancheta arquitetônica e construída através de aterros na região pantanosa da Flórida, formando ilhas. A maioria de seus 66 mil habitantes é alto assalariado e vive na vizinhança imediata da natureza virgem dos Everglades.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Reciclagem questionável

    No estaleiro de sucata em Chittagong, Bangladesh, a movimentação é constante. Tanques e navios cargueiros esperam para ser desmontados. Os trabalhadores colocam diariamente sua saúde em risco, pois aqui não se dá grande valor à segurança no trabalho nem à proteção do meio ambiente.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Ouro líquido

    Em cada colina da província espanhola de Jaén enfileiram-se oliveiras: 50 milhões, ao todo. Embora o azeite mais conhecido venha da Itália, nesta plantação, a maior do mundo, são produzidos cerca de 600 mil litros de óleo virgem por ano.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Luxo no Estado do deserto

    No emirado árabe do Qatar constroem-se imóveis de luxo, com seus portos próprios. As ilhas-vilas, erguidas artificialmente, parecem formar um colar de pérolas.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Verdes paisagens em terraço

    O Planalto de Loess, na China, é vasto. Como sua terra amarelo-acinzentada é excelente para o cultivo de arroz, há séculos os habitantes a dividiram em numerosos terraços. Aqui, o cereal ainda é cultivado em penoso trabalho braçal ou com a ajuda de animais de tração.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Duas toneladas de diamantes por ano

    A maior mina de diamantes do mundo, em termos de extensão, fica em Botswana, África do Sul. Minerais conferem o tom azul à rocha. Desde 1971 se extraem diamantes aqui, e calcula-se que a exploração ainda possa continuar por quase 50 anos.

  • Pegadas humanas vistas do espaço

    Pegadas brutais

    O livro "Human footprint" (Pegada humana), da agência de fotos de satélite eoVision mostra a forma drástica como o ser humano tem interferido na natureza, alterando o próprio planeta. Como nesta foto de Veneza, Itália.

  • Maio florido

    Jardins holandeses

    Os jardins de Keukenhof, em Lisse, Holanda, são uma meca para os amantes de flores do mundo inteiro. O espaço foi inaugurado em 1949 como mercado de flores. Hoje em dia, numa área de cerca de 32 hectares, mais de 7 milhões de bulbos formam um catálogo botânico vivo. As flores, aliás, também estão à venda.

  • Maio florido

    Tapete colorido

    Os canteiros estão plantados de tal forma que o florescimento ocorre durante as seis semanas que dura a exposição. Primeiro nascem os jacintos rosados e roxos, em seguida, os narcisos e tulipas.

  • Maio florido

    Sempre cabe mais um

    Desde a inauguração do parque, mais de 50 milhões de pessoas já passaram por Keukenhof. A área é bastante grande para receber muitos visitantes e, sobretudo nos finais de semana, os jardins são muito concorridos. Pela manhã e no final da tarde, a afluência é menor.

  • Maio florido

    Ilusão de ótica

    Keukenhof foi criado como um mercado de flores, mas com o passar do tempo se converteu em parada obrigatória para fotógrafos. Além da beleza das flores, os jardins oferecem atrações divertidas – como estes painéis que mudam de cor de acordo com a posição do fotógrafo.

  • Maio florido

    Orquídeas para todos os gostos

    No Pavilhão da Beatriz, a quantidade de espécies de orquídeas é duas vezes maior do que a de pássaros. Cor-de-rosa, púrpuras, listradas, com manchas de onça, colocadas sobre um sofá ou subindo por treliças: o local é um paraíso para os amantes das orquídeas.

  • Maio florido

    Ideias para o lar

    Numa parte de Keukenhof foram instaladas pequenos jardins de amostra, para inspirar os visitantes a serem criativos em suas próprias casas. Uma das instalações é este pequeno trailer amarelo vivo, repleto de flores.

  • Maio florido

    Não só anões de jardim

    Mais de cem esculturas estão espalhadas pelos jardins de Keukenhof. Esta peça do artista holandês Martin Klopstra, representando um cisne com seus filhotes, se chama “Opnieuw” (Novamente).

  • Maio florido

    No vale

    Além dos canteiros de flores, aqui se encontram também pequenos bosques com flores silvestres. A sombra e o silêncio são uma alternativa agradável para se descansar das cores intensas dos jardins principais. Este lírio é nativo dos bosques da Europa, onde se tornou muito raro.

  • Maio florido

    Tamanco, um clássico

    Em muitos países europeus, os tamancos são tradição – quer sejam inteiramente feitos de madeira, como os “klompen” holandeses, quer apenas em parte, como os “holzschuhe” alemães. Muitos jardineiros os utilizam como calçados protetores.

  • Maio florido

    Sorria!

    Por todos os lados se veem casais, crianças e famílias posando para um retrato. Este casal canadense estava festejando seu quadragésimo aniversário de bodas na Holanda.

  • Maio florido

    Siga seu instinto

    Os campos que rodeiam os jardins estão repletos de jacintos, tulipas e narcisos. A melhor maneira de explorá-los é alugar uma bicicleta. O perfume dos jacintos se espalha no ar a até 500 metros de distância, e as cores das flores são tão vibrantes, que parecem ter sido retocadas no Photoshop.

  • Maio florido

    Uma importação exótica

    Em 1594, o médico e botânico flamengo Carolus Clusius foi o primeiro a plantar na Holanda as tulipas, nativas da região do Irã, Turquia e Bulgária. Na década de 1630, estas flores se tornaram tão populares que os bulbos eram usados como moeda. Keukenhof é a maior exposição de tulipas do mundo.


    Autoria: Marcia Adair | Edição: Augusto Valente